terça-feira, 9 de novembro de 2010

Diálogos da Carne

Das anotações secretas de Anna, a Feiticeira:
... deixo a você um legado que eu sei que não compreenderá jamais.  Leia este trecho da peça teatral Diálogos da Carne, e eu permitirei que teça invenções a respeito de si mesmo, meu amado.




A NINFA DEMONÍACA: Invada meu corpo com a suavidade de teu hálito, beije-me de forma sedutora e deixe que meu corpo estremeça de prazer. Violente minha alma com teus desejos profanos e faça de mim tua escrava e serva até o fim dos tempos!

O CAVALEIRO CINZENTO: Ajoelhar-se diante de seu corpo, é fazer minha língua conhecer todos os seus segredos.  Sermos escravos um do outro é nos libertar da tirania da vida, mergulhar no poço de êxtase que se esconde em sua carne suculenta.  Eu a devoro em cada pensamento, ato e desejo.

A NINFA DEMONÍACA: Deixe que seja aquela por quem suspira. Mostre-me todo o fascínio de outros mundos e me torne sua rainha nesta dimensão sombria. Onde todas as sombras dançam ao som da morte e a luxúria festeja como convidada principal desta ceia de orgasmos infinitos.

O CAVALEIRO CINZENTO: A própria morte se desfaz diante de nossa pequena morte, banquete de êxtases prolongados até a eternidade.  Como uma fera se delicia com sua presa, eu te devoro; e você me engole e abriga como a própria vida que nos sustenta, fonte de néctares da dor e do prazer ... bebamos a ela.





Autoria Definitiva: The Grey Knight e Neith War


2 comentários:

  1. IMAGENS E ILUSTRAÇÕES, AUTORES E FONTES


    Desenho de Caitlin Hackett
    http://caitlinhackett.carbonmade.com/

    ResponderExcluir